Av. Senador Lemos, Umarizal, Belém/Pará

Stone abre inscrições para programa de recrutamento sem pré-requisitos

A Recruta Stone teve 100 mil inscritos e mais de 800 contratações no ano passado. Confira dicas para ter sucesso na 13ª edição do processo


(Leandro Fonseca/Exame)

A Stone, empresa de tecnologia para meios de pagamento, abre nesta quarta-feira, 27, as inscrições do programa Recruta Stone, sua principal porta de entrada para novos talentos.

O programa não tem pré-requisitos: o objetivo da empresa é atrair os melhores profissionais do Brasil. Na edição de 2020, foram mais de 100 mil inscritos. E, apesar do Recruta ter 3 vencedores, mais de 800 pessoas foram contratadas.

Esse é um dos maiores diferenciais do programa. Sem número fechado de vagas, mesmo quem é reprovado ao longo das 10 fases em quatro meses de seleção ainda tem chance de chamar a atenção das lideranças da empresa e garantir um novo emprego.

Quem chega à final do Recruta Stone entra para um programa de aceleração de carreira, com o desenvolvimento de um projeto de alto impacto por seis meses e mentoria da alta liderança.

O programa está na sua 13ª edição e até agora 54 recrutas foram formados. E as contratações em outras áreas e cargos mostra um número mais impressionante: foram mais de 3 mil pessoas contratadas.

Em 2020, o programa no primeiro semestre foi paralisado e passou por uma reformulação para se adaptar às limitações impostas pela pandemia. A responsável pelo Recruta Stone, Lívia Kuga, conta que os desafios ajudaram a olhar para a essência do programa.

“Aprendemos muito pegando feedback dos candidatos e das nossas pessoas. Quando você pede feedback, você trabalha em time. Quando reabrimos o programa no segundo semestre, 100% online, reinventado e aprimorado, foi com a ajuda de todos. Como era mais difícil vivenciar a cultura no virtual, a partir da semifinal, os candidatos começaram a receber mentoria de dois líderes da Stone”, conta ela.

A iniciativa será mantida no processo de 2021. Segundo Kuga, os mentores se tornaram torcedores dos candidatos indo para a final, o que se tornou ainda mais positivo para a experiência.

Outro ponto melhorado, e que continua nesse ano, será a trilha de formação dos candidatos. Desde as primeiras etapas, todos terão acesso a conteúdo que os ajudem ao longo do processo – e em outras seleções.

“Vai ser um conteúdo mais voltado para as habilidades socioemocionais. Eu sei que boa parte dos candidatos não vai trabalhar comigo, mas consigo criar um conteúdo que ajude e o candidato leva com ele para outros processos”, explica Kuga.

Segundo ela, todo o programa contribui para procurar as intersecções entre o perfil dos candidatos com a maneira como a equipe da Stone toma decisões e se comporta. Assim, qualquer pessoa, de qualquer curso, faculdade ou origem, pode tentar as vagas.

Com os testes, eles mapeiam competências que não têm relação com curso ou com o nível de inglês da pessoa, mas olham para suas motivações, habilidades sociais e de raciocínio lógico.

“Trazemos várias características para a conversa, mas elas não têm relação com faculdade ou intercâmbio. A gente quer entender o que está por trás das experiências, o que marcou a vida das pessoas, como isso as moldou como seres humanos”, fala ela.

E, embora o processo em si tenha se adaptado para ser a maior dica de como se tornar um recruta, Lívia ainda deixa três dicas que servem para o programa de Stone e para qualquer outra seleção:

  • Foco no autoconhecimento: “O que gosta? O que não gosta? Por que você toma as decisões que toma? Quais são seus grandes marcos na vida? O que levou em consideração para esses momentos serem tão importantes? Perguntas assim estão presentes no nosso questionário e podem ajudar no preparo para o processo. Mas o autoconhecimento é um trabalho pessoal”.

  • Conhecimento sobre a Stone (ou sobre as empresas que gostaria de trabalhar): “O que fazemos, qual nosso propósito e história, o que as pessoas que trabalham aqui acham da empresa… A pessoa precisa de curiosidade para entender mais sobre a empresa. E aviso para quem tenta vários processos ao mesmo tempo: não dá tempo de fazer isso e focar em todos. Se aprofunde nas empresas que realmente te interessam e você terá mais chance de ser aprovado”.

  • Qual sua intersecção com a empresa: “Esse é o pulo do gato para ser contratado. Não só na Stone. Quais as intersecções que você tem com a vaga? O que você tem a oferecer e o que a empresa precisa? Esse alinhamento natural é a chave. O nosso recrutamento foi desenhado para revelar isso”.

As inscrições ficam abertas até o dia 4 de março pelo site.

Notícias relacionadas

Deixe um comentário

Preferências de Privacidade
Quando você visita nosso site, ele pode armazenar informações através de seu navegador de serviços específicos, geralmente na forma de cookies. Aqui você pode alterar suas preferências de privacidade. Observe que o bloqueio de alguns tipos de cookies pode afetar sua experiência em nosso site e nos serviços que oferecemos.