Av. Senador Lemos, Umarizal, Belém/Pará

Remuneração é o principal fator de desmotivação entre trabalhadores

O Globo

Mais uma vez, a remuneração é apontada como principal motivo de desmotivação entre os profissionais, segundo levantamento recente feito pela empresa 4hunter Consultoria com 508 profissionais de várias áreas em todo o país, que apontou que 55% dos entrevistados não estão satisfeitos com seu trabalho atual.

Além da remuneração, que inclui salários e benefícios e foi apontado por 29,6% dos entrevistados, clima organizacional (25,6%) e reconhecimento profissional (20,6%) são razões que deixam os trabalhadores desmotivados.

Entre os pontos que mais motivam o profissional no atual emprego estão: satisfação pessoal ou paixão pelo que faz (37,5%), remuneração (19,5%) e reconhecimento profissional (13,4%).

Mesmo não estando satisfeitos com o empregado atual, 61,6% dos entrevistados disseram que estão felizes com a sua carreira e acreditam que ela está de acordo com o que foi planejado.

A pesquisa mostra também que a faixa etária acima dos 50 anos é a mais insatisfeita com o emprego atual. De acordo com o levantamento, 59,6% dos profissionais dessa idade não estão satisfeitos com seu empregador do momento, e os fatores que mais desmotivam esses profissionais são o clima organizacional da empresa (37,%) e a remuneração (20%).

Mudança de valores de acordo com a faixa etária

Os fatores que motivam ou desmotivam os profissionais mudam conforme a faixa etária. Para os jovens entre 21 e 28 anos, o que mais interessa é uma boa remuneração (26,8%), seguido de satisfação pessoal (20,7%) e reconhecimento profissional (19,5%). Já na faixa etária entre 29 e 35 anos, em primeiro lugar está fazer o que se gosta (35,5%). Em seguida estão: remuneração (20,6%) e bom nível de relacionamento com o gestor (16,1%).

Já para profissionais mais maduros, a satisfação pessoal tem um valor maior. Entre 43 e 49 anos, 57,1% dos entrevistados apontam esse fator como o mais importante de todos. Reconhecimento profissional, remuneração e clima organizacional aparecem em seguida, empatados com 10,7% da preferência cada. Mas, de acordo com a pesquisa, quem mais valoriza a paixão pelo trabalho são os profissionais com mais de 50 anos. Nessa faixa etária, 63,4% dos pesquisados escolheram essa razão. Em menor escala vem empatados remuneração, reconhecimento profissional e clima organizacional (9,8% cada).

Deixe um comentário

Preferências de Privacidade
Quando você visita nosso site, ele pode armazenar informações através de seu navegador de serviços específicos, geralmente na forma de cookies. Aqui você pode alterar suas preferências de privacidade. Observe que o bloqueio de alguns tipos de cookies pode afetar sua experiência em nosso site e nos serviços que oferecemos.