Av. Senador Lemos, Umarizal, Belém/Pará

Itaú abre 60 vagas com home office para pessoas com deficiência

Com processos seletivos por videoconferência, banco deve contratar mais de 200 profissionais até o fim do ano
Tempo de leitura: 2 min


(Lucas Agrela/Site Exame)

Focado em ampliar a diversidade em suas equipes, o Itaú Unibanco abriu 60 vagas exclusivas para pessoas com deficiência que trabalhem na área de tecnologia.

As vagas são para trabalho remoto (home office). Os processos seletivos também serão realizados todos de forma remota e recrutarão profissionais de tecnologia de diversas regiões do Brasil.

Em junho, o Itaú já havia feito um evento online de ‘contratação relâmpago’ para pretos e pardos na mesma área. Até o final deste ano, o banco deve contratar mais de 200 profissionais.

O banco busca profissionais da área de tecnologia de todos os níveis de experiência que atuem com mobile, Cloud, Java, Kotlin, .NET, arquitetura, infraestrutura, qualidade ou dados, seja como back ou front-end.

Alguns dos benefícios oferecidos são assistência médica, assistência odontológica, seguro de vida, auxílio-refeição, auxílio-alimentação, Participação nos Lucros e Resultados, Previdência Complementar, convênio com o Gympass, SmartFit e Bio Ritmo, entre outros.

Interessados podem se inscrever pelo site do 99 Jobs ou pelo LinkedIn. Para concorrer à vaga, é preciso enviar um laudo médico conforme os critérios:

Deficiência visual: relatório médico com informações sobre a acuidade visual de ambos os olhos, com a melhor correção óptica e/ou informações sobre o medida do campo visual de ambos os olhos.

Deficiência auditiva: necessária a apresentação do exame de audiometria que comprove a perda auditiva, parcial ou total, de 41 decibéis (dB) ou mais, nas frequências de 500HZ, 1.000HZ, 2.000Hz e 3.000Hz.

Deficiência física: relatório médico detalhado descrevendo a limitação física irreversível e quantificando os déficits funcionais associados (grau de alteração de força, alteração da marcha, limitações funcionais etc.).

Nanismo: deve constar a altura do candidato no laudo médico apresentado;

Amputação de membros ou segmentos corporais: deve constar a descrição detalhada do nível da amputação do membro ou segmento corporal acometido. Diferença de comprimento dos membros inferiores: deve ser enviado, junto com o relatório médico detalhado, o exame denominado escanometria de membros inferiores.

Deficiência intelectual: relatório médico com informações detalhadas sobre funcionamento intelectual do candidato, idade de acometimento da doença e limitações associadas a duas ou mais habilidades adaptativas da vida cotidiana. Exemplos: quadros de retardo mental, quadro de síndrome de Down, entre outros.

Deficiência mental/psicossocial: relatório médico com informações detalhadas sobre a deficiência persistente e clinicamente significativa que acomete o candidato. Exemplos: quadros dentro do espectro autista, esquizofrenia, entre outros.

Deficiência múltipla: relatório médico com informações detalhadas sobre duas ou mais deficiências associadas;

Reabilitado: pessoa que passou por processo de reabilitação junto ao Instituto Nacional de Seguro Social (INSS) e recebeu um Certificado de Reabilitação Profissional (CRP). Necessário encaminhar o CRP.

Notícias relacionadas

Deixe um comentário

Preferências de Privacidade
Quando você visita nosso site, ele pode armazenar informações através de seu navegador de serviços específicos, geralmente na forma de cookies. Aqui você pode alterar suas preferências de privacidade. Observe que o bloqueio de alguns tipos de cookies pode afetar sua experiência em nosso site e nos serviços que oferecemos.