Av. Senador Lemos, Umarizal, Belém/Pará

Este é o manual para conseguir um emprego usando o LinkedIn

Você sabia que, em média, um profissional é contratado pelo LinkedIn a cada sete segundos? Confira as dicas para fazer parte dessa estatística


(Getty Images)

Você sabia que uma boa foto de perfil do LinkedIn aumenta em 21 vezes sua chance de visualização e garante nove vezes mais chances de conexão? E que, em média, um profissional é contratado pelo LinkedIn a cada sete segundos?

Esses são alguns dos dados compartilhados por Erica Firmo, gerente de comunicação da rede profissional, no episódio do podcast Entre Trampos e Barrancos.

Os leitores da EXAME mandaram suas maiores dúvidas sobre o LinkedIn pelas redes sociais e a especialista respondeu. Segundo a gerente, as perguntas cobrem todas as perguntas que ela costuma receber.

Assim, o episódio acaba servindo como um manual para conseguir emprego no LinkedIn, fazer networking, criar sua marca pessoal e até procurar clientes.

Para quem quer mesmo um emprego, aqui vai a primeira dica: “Não basta ter um perfil pronto, cheio de experiência e de conhecimento. Você precisa de um plano de busca de emprego”, conta ela.

Então, siga os passos simplificados a seguir para ajudar a encontrar seu próximo emprego pela rede social. Para ter todos os detalhes, ouça o episódio completo:

Primeiro, faça a checklist:
  1. Foto de perfil: sempre tenha foto! Ela também deve ser adequada para o cargo que você deseja, não vale colocar foto de óculos escuro ou na praia.

  2. Título e resumo: coloque seu cargo atual ou especialidade no título e escreva um resumo da sua trajetória para se apresentar. Invista em palavras-chave, é assim que os recrutadores vão te encontrar.

  3. Preencha 100% do perfil: mantenha o cargo atualizado (você tem oito vezes mais chance de visualização) e não esqueça de colocar a instituição de ensino onde estudou.

  4. Localização: coloque a cidade onde mora no perfil, isso aumenta em 23 vezes mais de seu perfil ser encontrado.

  5. Habilidades: aqui vale garantir que preencheu todas as habilidades interpessoais, habilidades técnicas, trabalhos voluntários, certificados e idiomas.

Agora, a busca de emprego:
  • Filtre os seus interesses de carreira: faça a candidatura certeira, não adianta mandar seu perfil para todas as vagas da plataforma.

  • Assina o alerta de vagas: no perfil, é possível fazer um filtro com as vagas e empresas que te interessam. O LinkedIn avisa assim que a vaga é publicada.

  • Filtro de foto: O filtro “open for jobs”, ou disponível para vagas, foi lançado em abril para ajudar quem foi demitido durante a pandemia. Quem usou o filtro nos últimos seis meses recebeu 40% mais mensagens de recrutadores e 20% mais mensagens de colegas de trabalho.

  • Explore o mercado: siga no LinkedIn a página das empresas para ficar atualizado e fazer seu plano de emprego.

  • Café virtual: acompanhe as empresas dos seus sonhos e profissionais dentro delas na área em que você gostaria de trabalhar. O LinkedIn é uma rede social e você pode chamar os outros para um café virtual de relacionamento.

É possível encontrar o podcast no Spotify, Deezer, Apple podcasts, Google podcasts e outras plataformas.

Cursos de graça no LinkedIn

Além de procurar vagas de emprego e fazer novas conexões, a rede social profissional oferece mais ferramentas, como a possibilidade de aprender habilidades digitais.

Junto com a Microsoft, o LinkedIn oferece 96 cursos em português e gratuitos para ensinar habilidades técnicas e comportamentais a quem precisa se preparar para o mercado de trabalho pós-pandemia.

Os cursos ficarão acessíveis até o final de março de 2021. São nove rotas de aprendizado que separam os cursos por temas, como “Trabalho remoto: colaboração, foco e produtividade” ou “Torne-se um especialista em atendimento ao cliente”.

Notícias relacionadas

Deixe um comentário