Av. Senador Lemos, Umarizal, Belém/Pará

Este é o certificado que apenas 4,6 mil brasileiros têm no currículo

A prova exige preparo e a próxima avaliação está chegando: confira as dicas sobre a certificação CFP
Tempo de leitura: 3 min


(Jacobs Stock Photography Ltd/Getty Images)

Se você quer se destacar no mercado financeiro, existe um título que pode garantir um destaque fora da curva no seu currículo: o certificado CFP, a abreviação de Certified Financial Planner (ou Planejador Financeiro Certificado).

Apenas 4,6 mil planejadores financeiros brasileiros têm a certificação CFP, sendo o Brasil o país com maior crescimento de profissionais habilitados do mundo, segundo dados da Financial Planning Standards Board (FPSB). Entre 2017 e 2018 o número subiu 17%.

O que é o CFP?

De origem norte-americana, a certificação CFP é gerida pela Financial Planning Standards Board (FPSB) e está presente em 26 países. No Brasil é concedida pela Associação dos Planejadores Financeiros (Planejar).

O objetivo da CFP é assegurar que o profissional apresente conhecimentos e atitudes de alto nível para a atividade de planejamento financeiro, independentemente do produto ou serviço oferecido.

O certificado não é obrigatório. Mas, embora a busca pelo documento seja voluntária, ele costuma ser exigido por diversas companhias, principalmente no segmento de private banking.

Qual o perfil do profissional que tira CFP?

Segundo Alessandra Libman, sócia de Wealth Management do BTG, é necessário ter três anos de experiência não supervisionada no atendimento direto à pessoa física ou um ano de experiência supervisionada para tentar a prova do CFP.

E o perfil mais comum? “Geralmente profissionais do mercado financeiro que trabalham com investidores pessoas físicas, ou profissionais que queiram ampliar seus conhecimentos de planejamento financeiro pessoal e familiar”, diz ela.

O CFP impulsiona a carreira?

O salário de um planejador financeiro pode variar entre 5 mil e 20 mil reais por mês, segundo o site ProSeek. Essa diferença pode vir do segmento de atuação, seus clientes e produtos que vende. E os certificados também têm seu peso para conseguir um aumento. Libman explica:

“O profissional certificado, além de ter aprimorado seus conhecimentos técnicos, ter experiência em planejamento financeiro, fazer parte de um grupo de profissionais que está constantemente se atualizando e trocando conhecimentos e ser voluntário de educação financeira no Brasil, terá um diferencial em relação aos seus pares, o que pode certamente abrir novas oportunidades de crescimento e reconhecimento profissional.

E, sob o ponto de vista dos clientes, ter o atendimento de um profissional certificado, traz a segurança de ser orientado por um profissional bem-preparado tecnicamente e eticamente, já que para obter a certificação o profissional também adere a um Código de Ética e Responsabilidade Profissional”, afirma.

Como tirar o certificado CFP

Além da experiência profissional, é necessário ter ensino superior completo, assinar o Código de Ética e Responsabilidade Profissional da Associação dos Planejadores Financeiros (Planejar) e passar no Exame aplicado pela associação.

A prova é uma etapa fundamental para a certificação. Em média, o preparo para o exame é de 3 meses e o próximo está marcado para o dia 28 de novembro. Confira aqui mais detalhes sobre o formato da prova e conhecimento exigidos do CFP.

Notícias relacionadas

Deixe um comentário

Preferências de Privacidade
Quando você visita nosso site, ele pode armazenar informações através de seu navegador de serviços específicos, geralmente na forma de cookies. Aqui você pode alterar suas preferências de privacidade. Observe que o bloqueio de alguns tipos de cookies pode afetar sua experiência em nosso site e nos serviços que oferecemos.