Av. Senador Lemos, Umarizal, Belém/Pará
Estas são as 7 carreiras que mais engordam
Page/Post Excerpt

exame

Você passa muitas horas sentado na cadeira do escritório? Não tem tempo para fazer exercícios físicos? Tem uma rotina carregada de estresse? Essa pode ser a receita para diversos problemas de saúde, como o excesso de peso.

O alerta aparece embasado por números em nova pesquisa feita pelo site CareerBuilder sobre a relação entre obesidade e trabalho.

Segundo o levantamento, que ouviu mais de 3 mil profissionais norte-americanos, 55% estão fora de forma e 44% afirmam ter engordado durante seu emprego atual. Apenas 17% dizem ter emagrecido.

Profissionais do sexo feminino são as mais afetadas: 49% delas dizem que ganharam peso no trabalho, em comparação a 39% dos homens.

No caso delas, a tendência tem um efeito perverso sobre a remuneração. Um estudo da Vanderbuilt University com quase 20 mil pessoas revelou que mulheres obesas ganham menos do que as magras — e também menos do que homens obesos.

Algumas áreas de atuação também parecem tornar as pessoas mais suscetíveis ao ganho de peso. Veja a seguir as 7 carreiras que mais engordam, segundo o estudo:

Área % de profissionais que ganharam peso no emprego atual
Transporte 49%
Saúde 48%
Serviços financeiros 46%
Vendas 46%
Varejo 40%
Manufatura 39%
Tecnologia da informação 38%

O nível hierárquico também parece ter alguma influência sobre os valores da balança: 49% dos profissionais em cargos de gestão dizem ter ganhado peso no emprego atual, contra 43% daqueles que estão em posições operacionais.

Por que o trabalho engorda?

A pesquisa sugere uma forte correlação entre ganho de peso e sobrecarga emocional no trabalho.

Enquanto 41% dos profissionais com nível muito baixo de estresse são obesos, 77% daqueles com nível muito alto têm problemas com a balança. Veja a seguir uma tabela comparativa das duas variáveis:

Nível de estresse Muito baixo Baixo Neutro Alto Muito alto
Incidência de obesidade 41% 52% 53% 60% 77%

Hábitos alimentares durante o expediente também têm sua influência. Dos profissionais que engordaram no último emprego, 78% costumam “beliscar” ao longo do dia de trabalho. Por outro lado, 68% que têm o mesmo hábito emagreceram.

A prática de exercícios físicos é outra diferença importante entre os dois grupos. Entre aqueles que perderam peso, 54% se exercitam três ou mais vezes por semana, ao passo que apenas 36% daqueles que ganharam alguns quilos têm a mesma rotina.

A maioria dos empregadores ainda está longe de ajudar a reverter essa situação: apenas um em cada quatro profissionais conta com benefícios como academia no prédio da empresa ou ações de promoção de saúde e bem-estar para funcionários. Porém, 55% dos profissionais que contam com esse tipo de benefício não aproveitam os programas oferecidos pela empresa.

A razão é simples na opinião de Rosemary Haefner, chefe de recursos humanos do CareerBuilder. “As pessoas estão cada vez mais conscientes sobre a necessidade de cuidar da própria saúde”, diz ela. “Porém, por causa do estresse, das longas horas de trabalho e do excesso de tarefas simultâneas, fica difícil encontrar tempo para cuidar do próprio bem-estar”.

Notícias relacionadas

Deixe um comentário

Preferências de Privacidade
Quando você visita nosso site, ele pode armazenar informações através de seu navegador de serviços específicos, geralmente na forma de cookies. Aqui você pode alterar suas preferências de privacidade. Observe que o bloqueio de alguns tipos de cookies pode afetar sua experiência em nosso site e nos serviços que oferecemos.