Av. Senador Lemos, Umarizal, Belém/Pará

Empresa de Felipe Neto tem licença-maternidade e paternidade ilimitada

No nascimento do bebê, o novo pai ou nova mãe receberá uma gratificação de R$ 10 mil. As mães também terão estabilidade por um ano


Se hoje muitos têm como emprego dos sonhos fazer vídeos no Youtube, trabalhar na empresa de um youtuber pode ser o próximo grande desejo.

Além de trabalhar com a produção de vídeos em canais com milhões de seguidores, os funcionários da Netolab, empresa do influenciador Felipe Neto, agora têm licença-maternidade e paternidade ilimitadas.

O benefício vai além do que é garantido pela lei trabalhista no Brasil. Mães têm o direito de tirar 120 dias de licença, com direito a prorrogação. Para os pais, a lei garante cinco dias corridos, podendo ser prorrogada por mais 15, caso haja adesão ao Programa Empresa Cidadã.

Já na Netolab, o profissional poderá escolher o tempo que julgar necessário para se ausentar do trabalho, retornando quando estiver adaptado e seguro com as condições da criança.

O retorno ao trabalho será negociado com o supervisor da área. Felipe Neto comenta que a pessoa deve voltar quando se sentir preparada, sem pressão ou obrigação. “Para muitos casos, vamos conciliar o home office como solução temporária para facilitar a transição. Ninguém terá data definida pela empresa para voltar”, explica ele.

No nascimento do bebê, o novo pai ou nova mãe receberá uma gratificação de R$ 10 mil. As mães também terão estabilidade no emprego por até um ano.

Com a promessa de mais benefícios que excedem o que é obrigatório na CLT a serem lançados nos próximos meses, a empresa terá um investimento de R$ 1 milhão na área neste ano. Para 2021, a expectativa é triplicar esse número.

Atualmente, a pacote de benefícios inclui vale-refeição de R$35 reais, vale combustível ou vale transporte e assistência médica e odontológica com cobertura total.

Hoje com mais de 36 milhões de seguidores no Youtube, Felipe Neto cria conteúdo há mais 10 anos e se destaca entre os maiores influenciadores da plataforma no mundo. Sua primeira empresa no ramo, a Parafernalha, foi fundada em 2011 e depois vendida para a companhia francesa de mídia Webedia.

Segundo Neto, ele busca priorizar a criatividade e a felicidade no ambiente de trabalho. “Nada dá mais resultado do que investir nas pessoas que trabalham com você”, comenta ele. “Não basta gerar emprego, é preciso gerar mudança, distribuição de renda e justiça. E tudo isso começa quando um empresário decide tirar do próprio bolso para injetar naqueles que geram suas riquezas”.

Notícias relacionadas

Deixe um comentário

Preferências de Privacidade
Quando você visita nosso site, ele pode armazenar informações através de seu navegador de serviços específicos, geralmente na forma de cookies. Aqui você pode alterar suas preferências de privacidade. Observe que o bloqueio de alguns tipos de cookies pode afetar sua experiência em nosso site e nos serviços que oferecemos.