Av. Senador Lemos, Umarizal, Belém/Pará
Com trabalho remoto e híbrido, iFood abre 300 vagas para negros
A meta da empresa para 2023 é ter um total de 30% de líderes negros e 40% no quadro geral de funcionários
Tempo de leitura: 3 min


(iFood/Divulgação)

Na última quinta-feira, 11, o iFood, plataforma de delivery, anunciou seu novo programa de recrutamento focado em inclusão: o programa iFood Inclui Pessoas Negras. Serão 300 vagas de emprego para profissionais negros e negras de todo o Brasil.

Segundo Gustavo Vitti, vice-presidente de Pessoas e Soluções Sustentáveis do iFood, o objetivo é acelerar a inclusão dentro da empresa, fazendo em 5 meses uma evolução nas contratações que poderia levar 18 meses.

Desde 2019, a empresa conseguiu aumentar de 11% para 20% o total de profissionais negros ocupando cargos de liderança. A meta para 2023 é ter um total de 30% de líderes negros e 40% no quadro geral de funcionários.

“É um caminho longo de evolução e a jornada toda exige que existam iniciativas dentro e fora da empresa”, fala o vice-presidente.

No último ano, o iFood trabalhou com várias frentes focadas na diversidade, com programas de formação, contratação e mentoria. O programa Empretece, por exemplo, mapeou vagas em todo o Grupo Movile, dono do iFood, para contratar pessoas negras em posições de liderança.

Vitti compara a estratégia da empresa com uma casa. “Você precisa trabalhar fora de casa, na porta e dentro. É como você completa o ciclo”, explica ele.

Do lado de fora, é o trabalho com educação, cuidado para que o ecossistema de talentos tenha maior diversidade. Um exemplo dessa frente foi o lançamento da meta para formar 25 mil profissionais de tecnologia em cinco anos.

Dentro de casa, é o trabalho com grupos de afinidade e treinamento de lideranças contra vieses inconscientes. “Nosso índice de segurança psicológica, de 0 a 10, teve nota de 8.5. Qualquer coisa acima de 6 é muito alto. E o valor foi igual entre brancos e negros”, diz Vitti.

E a porta dessa casa é o processo de atração de candidatos e a melhoria do próprio processo de seleção. Segundo Vitti, os aprimoramentos com o Empretece e outras iniciativas ajudaram a chegar no modelo atual.

Ao longo da seleção, a empresa oferece informações sobre as perguntas das entrevistas e o que acontece em cada fase, aumentando a segurança dos candidatos. Também há o cuidado de colocar recrutadores negros para avaliar os profissionais.

“O programa foi construído com muitas mãos, e mãos muito coloridas. Falamos com muita gente para criar a ação afirmativa, entre elas a Mafoane Odara, Monique Evelle, Ana Minuto, Lázaro Ramos”, diz.

Como se candidatar para as vagas

As 300 vagas de emprego no iFood serão divididas entre três principais frentes: tecnologia, comercial e corporativo. E as oportunidades serão para diversos níveis de experiência, com cargos de liderança mais sênior, como head e diretor, a vagas para posições iniciantes ou de especialista.

Como a empresa já adotou o modelo remoto ou híbrido de trabalho, profissionais de qualquer parte do Brasil podem se candidatar.

As contratações serão em duas ondas; a primeira se encerra em janeiro e a segunda em março. Os únicos requisitos do programa são:

  • Ter experiência ou conhecimento na área da vaga que vai se candidatar;
  • Ser uma pessoa negra (preta ou parda) ou se auto-declarar como pessoa negra.

Confira mais informações e se inscreva pelo site.

Notícias relacionadas

Deixe um comentário

Preferências de Privacidade
Quando você visita nosso site, ele pode armazenar informações através de seu navegador de serviços específicos, geralmente na forma de cookies. Aqui você pode alterar suas preferências de privacidade. Observe que o bloqueio de alguns tipos de cookies pode afetar sua experiência em nosso site e nos serviços que oferecemos.