Av. Senador Lemos, Umarizal, Belém/Pará
Com setor em alta, salário das vagas em tecnologia dispara até 20%
Vagas como a de desenvolvedor tiveram alta de 16% na remuneração; mercado vive forte crescimento e tem déficit de profissionais


(Luis Alvarez/Getty Images)

Apesar da crise econômica causada pela pandemia da covid-19, pelo menos um setor tem crescido no Brasil, com efeitos sobre o mercado de trabalho: o de tecnologia.

Uma pesquisa feita pela empresa Revelo mostra que as vagas para desenvolvedores e outros profissionais de Tecnologia da Informação subiram 25% em 2020 no Brasil. Outro levantamento, da Catho, mostra que as vagas na região da cidade de São Paulo chegaram a disparar 600% no ano passado.

Além disso, houve um aumento generalizado na remuneração. A média salarial das vagas subiu cerca de 20%.

A área de Design apresentou o maior aumento no panorama salarial, registrando 19,62% em relação ao ano de 2019. Já o cargo de Desenvolvedor, registrou uma crescente de 16,66%. A área de Business Intelligence demonstrou um menor aumento salarial, se comparado às demais citadas, com 8%.

Todos os valores são acima da inflação, que terminou 2020 com a taxa de 4,52%. A área de Finanças,porém, teve uma redução da remuneração mostradas nas vagas, como mostra o gráfico abaixo.

(Revelo/Reprodução)

A pesquisa também mostrou que a empregabilidade para pessoas com Ensino Superior teve um aumento de 4,1% nos últimos dois anos. Enquanto, para os profissionais que concluíram apenas o Ensino Médio, a taxa cresceu apenas 2,3%. O gráfico abaixo mostra como o ensino superior faz diferença na remuneração para as vagas de áreas de tecnologia.

(Revelo/Reprodução)

Uma outra percepção sobre o comportamento do mercado durante esse ano, é em relação ao regime de contratação, onde houve uma transição do CLT para contratação como PJ (pessoa jurídica). Muitos profissionais começaram a ver vantagens neste formato, que mostra que há uma cautela das empresas na hora de assumir vínculos empregatícios, dado o cenário incerto sobre o futuro do mercado.

Cerca de 30% dos candidatos demonstraram disponibilidade para a contratação como PJ e, antes do período de quarentena, esse interesse pelo regime marcava apenas 7%.

Um levantamento da Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (Brasscom) apontou que a procura por profissionais na área será de 420 mil pessoas até 2024 no país. Porém, hoje, o Brasil forma 46 mil profissionais com perfil tecnológico por ano.

Notícias relacionadas

Deixe um comentário

Preferências de Privacidade
Quando você visita nosso site, ele pode armazenar informações através de seu navegador de serviços específicos, geralmente na forma de cookies. Aqui você pode alterar suas preferências de privacidade. Observe que o bloqueio de alguns tipos de cookies pode afetar sua experiência em nosso site e nos serviços que oferecemos.