Av. Senador Lemos, Umarizal, Belém/Pará

[vc_row custom_css_code=”LmZ1bGx3aWR0aC1ibG9jay1pbm5lciUyMC53cGJfd3JhcHBlciUyMCU3QiUwQSUyMCUyMCUyMCUyMCUyMHBhZGRpbmctcmlnaHQlM0ElMjA2MHB4JTNCJTBBJTIwJTIwJTIwJTIwJTIwcG9zaXRpb24lM0ElMjByZWxhdGl2ZSUzQiUwQSU3RCUwQS5mdWxsd2lkdGgtYmxvY2staW5uZXIlMjAud3BiX3dyYXBwZXIlM0FhZnRlciUyMCU3QiUwQSUyMCUyMCUyMCUyMGNvbnRlbnQlM0ElMjAlMjclMjclM0IlMEElMjAlMjAlMjAlMjBwb3NpdGlvbiUzQSUyMGFic29sdXRlJTNCJTBBJTIwJTIwJTIwJTIwd2lkdGglM0ElMjAxOHB4JTNCJTBBJTIwJTIwJTIwJTIwaGVpZ2h0JTNBJTIwY2FsYyUyODEwMCUyNSUyMC0lMjAyOHB4JTI5JTNCJTBBJTIwJTIwJTIwJTIwcmlnaHQlM0ElMjAwJTNCJTBBJTIwJTIwJTIwJTIwdG9wJTNBJTIwMTNweCUzQiUwQSUyMCUyMCUyMCUyMGJhY2tncm91bmQlM0ElMjAlMjMwMGJjZDQlM0IlMEElN0QlMEEuY3VzdG9tLXRpdGxlLXRpdGxlJTIwaDElN0IlMEElMjAlMjAlMjAlMjBtYXJnaW4tdG9wJTNBMHB4JTNCJTBBJTIwJTIwJTIwJTIwbWFyZ2luLWJvdHRvbSUzQTBweCUzQiUwQSU3RA==”][vc_column][gem_fullwidth background_style=”cover” background_image=”30409″ padding_top=”150″ padding_bottom=”150″][vc_row_inner css=”.vc_custom_1587813510930{margin-bottom: 0px !important;}”][vc_column_inner css=”.vc_custom_1587813438128{padding-top: 0px !important;}”][gem_title_title alignment=”right” color=”#ffffff”]

[/gem_title_title][gem_title_excerpt alignment=”right” color=”#ffffff” margin_bottom=”15″]

[/gem_title_excerpt][/vc_column_inner][/vc_row_inner][/gem_fullwidth][/vc_column][/vc_row]

Em coletiva realizada a última quarta-feira, 2, Rogério Caboclo, presidente da Confederação Brasileira de Futebol, anunciou que as atletas da seleção feminina de futebol receberão os mesmo valores e premiações pagos aos homens da seleção masculina.

Em seu discurso, Rogério disse que desde março deste ano a CBF vem trabalhando para chegar a uma igualdade de diárias e prêmios entre os jogadores homens e mulheres. “Ou seja, agora as jogadoras ganham a mesma coisa que os jogadores durante as convocações. Aquilo que eles recebem por convocação diária, as mulheres também recebem. Aquilo que elas vão ganhar pela conquista ou por etapas das Olimpíadas ano que vem será o mesmo que os homens vão ter”, disse.

A notícia repercutiu o mundo. Magdalena Eriksson, defensora no Chelsea e vice-campeã olímpica nos Jogos Rio-2016 com a Suécia, escreveu eu seu Twitter: “O Brasil está se mexendo, grande respeito por elas”. A atacante canadense Christine Sinclair, do Portland Thorns, também comentou em sua rede social: “Amo ver isso!”.

No mesmo evento, o dirigente anunciou dois novos cargos: Aline Pellegrino, como coordenadora de competições de futebol feminino, e Duda Luizelli, como coordenadora de seleções femininas.

Por Revista Glamour

Notícias relacionadas

Deixe um comentário

Preferências de Privacidade
Quando você visita nosso site, ele pode armazenar informações através de seu navegador de serviços específicos, geralmente na forma de cookies. Aqui você pode alterar suas preferências de privacidade. Observe que o bloqueio de alguns tipos de cookies pode afetar sua experiência em nosso site e nos serviços que oferecemos.