Av. Senador Lemos, Umarizal, Belém/Pará

Boticário oferece cursos de tecnologia para pessoas em vulnerabilidade

São 130 vagas para cursos de Full Stack e Front End nas escolas de tecnologia Crescere, Kenzie Academy, Labenu e ONE


(kupicoo/Getty Images)

O Grupo Boticário lançou nesta quinta-feira o projeto Desenvolve, focado em oferecer educação gratuita a pessoas em vulnerabilidade social. A ideia é oferecer cursos na área de tecnologia, área que se destaca durante a pandemia.

São 130 vagas para cursos de Full Stack e Front End nas escolas de tecnologia Crescere, Kenzie Academy, Labenu e ONE. Serão seis meses de aulas com diferentes módulos e cargas horárias, que vão de meio período, integral ou de acordo com a disponibilidade.

Critérios:

  • Idade acima de 18 anos;
  • Ensino Médio completo;
  • Renda per capita de até 1,5 salários mínimos (A renda per capita é calculada a partir da Renda familiar e Número de moradores na residência do candidato).

50% das vagas são reservadas para mulheres, pretos e pardos, excetuando-se em caso de não cumprimento das notas mínimas nas etapas classificatórias. Somente nesse caso, as vagas serão destinadas a pessoas fora desses perfis.

No meio da tecnologia, estima-se que apenas 31,5% são mulheres e 36,9% pretos ou pardos, de acordo com Daniel Knopfholz, diretor de tecnologia do Grupo Boticário.

Os inscritos podem ser de qualquer região do Brasil e não há exigência de domínio da língua inglesa ou de qualquer formação na área de tecnologia.

As inscrições vão até 29 de novembro e os cursos começam em 18 de janeiro.

Mais informações podem ser encontradas no site do Boticário e no regulamento do programa de cursos.

Notícias relacionadas

Deixe um comentário